Exposição – A rádio que Paulo Freire sonhou

A história da rádio se entrelaça com a história do Brasil pré-Golpe Militar de 1964, quando o projeto de uma comunicação emancipatória foi interrompido. Inicialmente chamada de Rádio Universidade e depois Universitária AM, hoje leva o nome de seu fundador e é a rádio-escola da UFPE. A exposição narra essa história por meio de depoimentos e pesquisa documental, com painéis que agora estão disponíveis online após itinerâncias presenciais.

A Rádio Paulo Freire comemora seus 60 anos. Ela foi inaugurada em 29 de setembro de 1963 como parte do sonho do educador Paulo Freire de transformar o país pela educação, comunicação e cultura. Sua história de seis décadas confunde-se com a história do Brasil no período que antecede o Golpe Militar de 64, a partir do qual o projeto de uma comunicação emancipatória foi interrompido. Já foi chamada de Rádio Universidade, Universitária AM e, hoje, tem o nome do seu criador. A Rádio Paulo Freire é agora a rádio-escola da UFPE comprometida com o mesmo sonho. É esta a história que a exposição “A rádio que Paulo Freire sonhou” recupera, a partir de depoimentos e de uma extensa pesquisa documental. Os painéis, que seguem em mostras presenciais itinerantes, foram adaptados para a recepção online. Confira no link

Pular para o conteúdo